Você sabia, Visitante? Atualmente, o servidor do Fórum AG é mantido financeiramente pelos administradores. Qualquer quantia doada seria mais que bem vinda! - 1 real já ajuda e muito - Quer ajudar a AG a se manter sempre no ar? Fale com a administração!

18 de Agosto, 2018, 23:29:26

Autor Tópico: Ruínas da Sétima Igreja  (Lida 2568 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Re: Ruínas da Sétima Igreja
Resposta #50: 1 de Agosto, 2015, 19:15:45
0
0

Não me incomoda.....E o que você sentiu quando me tocou?Pode ver alguma coisa? - Dizia Calmamente

[Zero ouvia as palavras dela e a olhava nos olhos, sem deixar de encara-la uma vez sequer.Podia sentir seu corpo quente ao ser guiado, podia claramente sentir as tatuagens e o que elas significavam, e como eram feitas, era como se tudo simplesmente se desdobra-se na sua frente revelando todo o conhecimento sobre tal.Em seguida ele pega a mão dela da mesma forma que ela o fez, e começa a guia-lo da mesma forma, passando pelo seu peito despido indo até seu estomago ao lado da runa no seu corpo apoiando a mão dela em cima da runa negra em sue corpo.Podia sentir a definição de seus músculos como se fossem perfeitamente alinhados]


Tenho uma runa em meu corpo como pode ver, mas ela sela 90% dos meus poderes aqui nesse plano, pois meu corpo é pura essência corrosiva, deixar meu poder livre no seu plano é como abrir um buraco negro de proporções impossíveis.E poderia acabar com esse sistema solar.Por isso essa runa.

[Após isso ele solta a mão dela deixando-a ali mesmo caso queira ou não tirar.De fato achou o toque mortal algo interessante, apenas observava até onde a mulher iria com suas informações e toques acalorados.O corpo mortal sempre emana calor diferente do dele que não é vivo é apenas um arquétipo conceitua que sempre muda e nunca morre]


Seu corpo é interessante...




Oh! passageiras alegrias
do Éden compradas por desgraças
tão duráveis!

Deus Criador,
pedi-te porventura
Que do meu barro
me fizesses homem?


Re: Ruínas da Sétima Igreja
Resposta #51: 2 de Agosto, 2015, 15:16:25
0
0
    Pouco... Pude ver bem pouco... . Ela comenta sentindo entre as pontas dos dedos a runa a qual ele mencionou, suas obres verdes desviaram do rosto dele seguindo para onde sua mão tocava, o movimento fez os cabelos negros dela caírem por seu rosto tampando-o parcialmente. Ela passou a ponta dos dedos por aquela esfera seguindo o desenho da tatuagem que havia ali e novamente voltando para a esfera o que podia ver dali não era o que ele era... Mas talvez um pouco do que poderia acontecer se aquilo fosse forçado ou retirado . O que achou de interessante em meu corpo? Alem do fato de que estou viva . Finalmente falou depois de longos minutos retirando os dedos do local onde estavam e seguindo para os braços dele, por alguma razão seu corpo desejava manter algum contato com o gelo. Seus longos dedos seguiram até as mãos caídas dele, descendo a unha levemente pela palma e finalmente juntando as mãos encaixando dedo a dedo e selando-as daquela forma.

        Quando o ultimo dedo seu fechou a mão dele ergueu o rosto novamente o observando, estava curiosa por aquele total desconhecimento e parecia que não era a única . Toca-lo é interessante... diferente.


   

A Jasmy passou por aqui. 8D

Re: Ruínas da Sétima Igreja
Resposta #52: 2 de Agosto, 2015, 23:07:30
0
0



Seu corpo exala sedução uma caracterisca forte das Succubus, cujo o qual deve estar familiarizada não é? - Dizia diretamente


[Permanecia apenas acompanhando e aceitando o que ela fazia, nada parecia ser ameaça então seu corpo não reagiria de forma hostil e ele estava interessado para ver até onde ela iria, até onde aquilo iria dar.De fato era algo nunca experimentado por ele antes e nem para ela.Um ser como era único e complexo de ser compreendido, e tocado.Afinal mais parecia um morto vivo pela frieza não só de seu corpo como o de sua personalidade.E estar em contato com ela era como estar cercado pelo calor mortal, e o sentimentalismo, não que o afetasse tais "qualidades" mas estava começando a apreciar tais coisas aos poucos, parecia interessante tais conhecimentos a serem passados]

Posso sentir em sua mente e corpo.... - Diz calmamente olhando em seus olhos

[Zero via ela segurar sua mão e entrelaçarem os dedos, sabia do signifcado oculto por de tras das ações dela, podia sentir junto ao calor do corpo dela o desejo que nutria por ele.Um desejo cujo o qual poderia significar varias coisas]

O seu desejo de percorrer o desconhecido, de saber mais sobre mim e tentar me entender, creio que não é algo que sua alma poderá suportar.Mas vejo que mesmo assim ainda está aqui.Diga-me, o que a impede de fazer o que deseja? - Diz de forma séria edireta

Oh! passageiras alegrias
do Éden compradas por desgraças
tão duráveis!

Deus Criador,
pedi-te porventura
Que do meu barro
me fizesses homem?


Re: Ruínas da Sétima Igreja
Resposta #53: 2 de Agosto, 2015, 23:47:20
0
0
    Sim, já estou familiarizada com elas... . Sua voz deixava um leve sorriso de diversão passar por seu tom, conhecia muito bem o poder de sedução de uma Succubus.

     Como tal e até o momento novamente estava ele ali, direto... Ela não pode deixar de manter o sorriso divertido com as ultimas palavras dele, os verdes percorriam pelo seu rosto assim como partes do corpo que conseguia alcançar descendo até a mão de ambos, ele não negava o contato mas também não o oferecia, já era algo mediante as atitudes posteriores que ele vinha tendo. Novamente a mulher voltou a levar os olhos para os dele mantendo-os ali firme, sua face estava calma e serena, ela não tinha dúvidas, não era alguém de se perguntar duas vezes alguma coisa, nem de meias palavras.

     Nunca havia passado por aquilo, não diferente daquela forma, na verdade por qualquer tipo de interesse que fosse aquele de fato, então era novo para ela tanto quanto para ele, a diferença era... Ela sabia o que era poder ter aquilo dentro de si, o ser na sua frente apenas conhecia a teoria e o que podia ler de suas reações, e isso a deixava mais curiosa . Se minha alma e meu corpo não puderem suportar... Estou certa de que você dará um jeito em ambas como mais convir . Ela diz ainda com aquele sorriso nos lábios vermelhos, um sorriso que chegava até os olhos dela diminuindo-os um pouco fazendo eles quase sumirem de vista . O que me impede.... No momento, é sua permissão. Suas defesas estão baixas até agora, mas vão continuar assim? Tenho certeza que já sabe o que é... Quero saber se tem interesse em conhecer mais isso . Ela o observava agora com o semblante divertido, os dentes pressionavam o lábio inferior com cuidado fazendo-os ficarem brancos onde o dente estava enquanto ela erguia a outra mão livre para alguns fios de cabelos dele, próxima a orelha, ainda estavam molhados mas podia sentir a textura sedosa deles. Seus dedos rasparam levemente na lateral do rosto esquerdo próxima a orelha .


   

A Jasmy passou por aqui. 8D

Re: Ruínas da Sétima Igreja
Resposta #54: 3 de Agosto, 2015, 16:08:47
0
0


[Zero escutava as palavras dela e dava um pequeno sorriso.Parecia não só um simples sorriso em  questão do que se passava ali, mas parecia algo mais, parecia que pudesse ver tudo que iria ocorrer dali para frente, mas não só isso, Zero teve um relance de algo que ele poderia fazer.Ele então envergava seu corpo suavemente para frente levando sua cabeça ao lado da dela e deixando os lábios perto do ouvido dela]


Faça o que desejar, não se preocupe, quando achar necessário interferirei - Diz Sussurrando em seu ouvido

[Após isso Zero se afasta e volta a e ter sua expressão seria e fria, como se realmente tivesse não só algo em mente mas como também provocasse ela com suas palavras, desafios eram desafios não importa em que métodos, o manipulador das esferas não temia nada, não precisa se defender de nada, pois nada ameaçava sua integridade, apenas seu interesse estava em questão ali]

Oh! passageiras alegrias
do Éden compradas por desgraças
tão duráveis!

Deus Criador,
pedi-te porventura
Que do meu barro
me fizesses homem?


Re: Ruínas da Sétima Igreja
Resposta #55: 3 de Agosto, 2015, 17:01:13
0
0
    . Ouvindo-o terminar a frase seus dedos que já se encontravam em seus cabelos o seguraram um pouco impedindo que ele voltasse o corpo completamente para a posição que estava antes. Seus olhos encaravam os brancos dele como se pudesse realmente haver algo ali, era curioso como que a inexistência dele a atraia daquela forma, talvez justamente por isso... Por que ele não existia...

      Aquela expressão... Ah aquela expressão, ou a falta completa dela, foi a mesma que ele lhe deu quando se viram algumas horas antes dentro da igreja, antes de descobrir tanto, e isso a irritava ainda... Ao mesmo a intrigava mais do que qualquer coisa, e novamente ela estava fazendo aquilo, estava se deixando guiar pela sua curiosidade do desconhecido, foi o mesmo com Lilith, ajudou-a, mas não pode dizer que ela não havia feito nada por si.

      Mantinha os dedos entre os dele na mão esquerda, enquanto a sua direita segurava uma parte dos cabelos brancos e lhe tocava a nuca passando as pontas por ali. As obres verdes o observavam a cada toque que efetuava, a cada deslizar de unha pela pele gelada, esperar uma ação dele seria.... Dispensável, já tinha o que precisava, a curiosidade de Zero e sua vontade.

      Ela não precisou erguer o corpo para que seus rostos se mantivessem daquela forma próxima, ele já havia se curvado o suficiente para isso. Os narizes finos estavam quase a se tocar mas nada impedia que os olhos dela observassem cada canto daquela imensidão clara . Vamos então... . Ela pronuncia então ao final fazendo o calor de seu corpo ficar colado ao dele findando o espaço que ainda existia.

      Beijo, era o contato básico de maior aproximação, desejo, e começo de compartilhar algo... Mas em sua concepção, era o contato mais intimo que se podia ter. Os lábios dela eram quentes como o restante de seu corpo, mas pareciam mais quentes, e consideravelmente mais macio... Pressionou um pouco mais os dedos na nuca dele acidentalmente puxando um pouco os cabelos .


   

A Jasmy passou por aqui. 8D

Re: Ruínas da Sétima Igreja
Resposta #56: 3 de Agosto, 2015, 18:13:01
0
0

[Zero acompanhava cada minucioso passo que ela dava, cada gesto, pensamento, e até mesmo podia sentir o palpitar do coração dela acelerar, diferente dele que não tinha um coração era como escutar batidas ao lado do vazio escuro e acalorado.Isso trazia lembranças, antigas e perdidas já na mente do manipulador das esferas, uma canção perdida através do espaço tempo,uma máscara, um olhar, e apenas um dever.Os desvaneio na mente de Zero naquele momento era algo singular, que despertara quando os lábios dela tocam nos dele, era como tocara neve, macia e gélida por instantes o mesmo ficava apenas sentindo a sensação e o toque dos lábios dela, mas como que instintivamente ele levava uma das mãos a nuca dela segurando firme e aprofundando mais seu beijo e seus corpos, com a outra mão ele a tomava pela cintura unindo seus corpos molhados pela chuva.Podia sentir o calor dela e todo o adorno de seu corpo era como uma parede de gelo se juntasse a mais fina ceda.]


......

[O toque, o calor e o silencio, apenas o uivo da noite "falava" ali, a chuva se despediu com um ritual benéfico de unificação, a noite agraciava o espetáculo da luz que banhava o corpo dos 2.O desalmado e a mortal.Uma canção noturna que soava como lira de fantasmas perdidos naquela catedral, orações mórbidas de uma droga nefasta experimentada pela sua mente.Zero segurava-a firme sem a machucar, mas sem a perder, como se segura-se uma rosa em beira ao penhasco do esquecimento.Sensações agora sentidas, e emoções passadas, podia etender o que é ser um mortal agora...]

Oh! passageiras alegrias
do Éden compradas por desgraças
tão duráveis!

Deus Criador,
pedi-te porventura
Que do meu barro
me fizesses homem?


Re: Ruínas da Sétima Igreja
Resposta #57: 3 de Agosto, 2015, 19:45:42
0
0
    . Seus pensamentos foram varridos para longe no momento que sentiu o toque dele em seu corpo, o abandonar de sua mão e a presença das dele por sobre sua pele quente. O choque do frio momentâneo a fez arrepiar e tremer mas logo ela sentiu o próprio calor aumentar, é como se seu corpo já estivesse acostumado a produzir calor para esquentar ambos os corpos.

      A mão agora livre subiu pelo peito dele indo para o ombro e fechando em seu pescoço juntamente com a anterior mantendo os corpos juntos, seus lábios entreabriram permitindo que ele aprofundasse mais o contato, que sentisse mais do que era tudo aquilo. O que quer que ele lhe tocasse ficava frio... Mas logo era superaquecido, o gelo que ele proporcionava, o que ele era... Não incomodava, era como se ela se adaptasse a aquilo imediatamente, apenas para poder continuar . ...


     . A morena pressionou um pouco mais o corpo ao dele, uma de suas mãos foi a caminho da nuca dele, ela era mortal... Seu pulmão logo iria arder em pedido de ar, e por isso pressionou os dedos ali, ter forças a continuar, não era de sua vontade romper o contato com ele, tudo parecia esta se ajeitando, sabia que tudo que ela pesava, sentia e percebia eram passados para ele por aquele total contato, mas não se incomodava, não era de seu jeito mentir ou enganar alguém, era diferente dele e de seu próprio Irmão... Ela não brincava com os outros, não daquela forma. E ele podia ler isso em seus gestos e movimentos .


   

A Jasmy passou por aqui. 8D

Re: Ruínas da Sétima Igreja
Resposta #58: 6 de Agosto, 2015, 00:44:31
0
0

-A nova face do tempo


[Zero permanecia beijando-a de forma intensa, abraçando seu corpo com uma das mãos e segurando sua nuca com a outra, quando percebeu que a mesma entrelaçava seus braços sobre seu pescoço, ele então soltava sua nuca e colocava ambas as mãos na cintura dela suavemente por debaixo da camisa dela sentindo a pele da mesma.Sua mão ia subindo na mesma medida suavemente até chegar a um pouco a baixo dos seios dela não os tocando mas estando perto deles, depois fazia o mesmo movimento novamente para baixo voltando a cintura arranhando de leve a pele dela sem machuca-la.Estranhamente ele parecia saber bem o que estava fazendo, como um novo conhecimento que surgiu em sua mente naquele momento.]

...


[Nesse instante a pele de Zero começava a se tornar menos palida, e o frio de seu corpo sumia aos poucos deixando que sua pele tomasse calor normal de um mortal, era como se estivesse vivo.Seu cabelo se tornava negro aos poucos até ficar totalmente negro.Seus olhos agora retinham uma iris azul clara como uma estrela no céu da manha]

Oh! passageiras alegrias
do Éden compradas por desgraças
tão duráveis!

Deus Criador,
pedi-te porventura
Que do meu barro
me fizesses homem?


Re: Ruínas da Sétima Igreja
Resposta #59: 7 de Agosto, 2015, 15:48:42
0
0
    . Seu corpo respondia automaticamente como se já conhecesse os toques que ele lhe causava. Seus lábios pressionados naquele conjunto perfeito dos dois. Mas a mudança da temperatura corporal de Zero a fez interromper o contato os lábios quentes e abrir os olhos para encarar aquela mudança completa. Os olhos verdes agora olhavam com cuidado aquela iris azul que a observava, o cabelos pratas que estavam entre seus dedos assumiram uma coloração totalmente oposta, e essa tinha agora a total atenção de seus olhos.

      Mas a maior mudança foi na temperatura, seus braços ainda o seguravam junto a si e podia sentir o calor que o corpo dele emanava daquela pele que agora quase se equiparava a sua de cor e temperatura . O que aconteceu? . Sua voz estava baixa, estavam tão próximos que ela não precisava falar mais do que um sussurro, alem do que seus lábios se encontravam entre-abertos para puxar o ar que havia começado a lhe faltar nos pulmões.

      Os dedos finos da mulher subiram de seu pescoço a rosto deslizando a ponta dos dedos e unhas com cuidado até alcançar a lateral do rosto próximo a orelha sentindo melhor os fios de cabelo. O que havia mudado nele ?


   

A Jasmy passou por aqui. 8D

Re: Ruínas da Sétima Igreja
Resposta #60: 12 de Agosto, 2015, 03:32:39
0
0

[Zero podia sentir seu corpo modificando aos poucos, era algo que ele mesmo quis fazer para ficar proporcional ao calor humano, mas nada mudara exatamente, apenas o calor do seu corpo e a cor do seus olhos e cabelo que agora eram diferentes.Zero é a face do poder universal, tanto poder que as pigmentações de seu corpo fisico eram em niveis extremos, e isso fazia o branco e o gelo tomar conta da sua essência corporal.Agora que teve um contato fisico com um mortal achou interessante modificar seu corpo para parecer mais "vivo", mais "humano" e aquela modificação era perfeita para ele, pois era de seu grado.Zero poderia transformar seu corpo novamente para o estado anterior, mas ele não desejava, não ainda.]

Nada aconteceu, apenas me adaptei a você - Dizia olhando em seus olhos calmamente

[De fato ele ainda não tinha uma alma, e muito menos um coração, mas fora isso seu corpo era praticamente igual a de um humano, tirando a necessidade mundanas como fome e afins e os pontos vitais]

Oh! passageiras alegrias
do Éden compradas por desgraças
tão duráveis!

Deus Criador,
pedi-te porventura
Que do meu barro
me fizesses homem?


Re: Ruínas da Sétima Igreja
Resposta #61: 19 de Agosto, 2015, 20:07:14
0
0
* Círculo mágico aparece nas ruínas. *


Re: Ruínas da Sétima Igreja
Resposta #62: 20 de Agosto, 2015, 17:17:18
0
0
    . Ela o observava com cuidado, seus olhos verdes corriam a face dele tanto como seu corpo, ou o que podia ver dele devida a tamanha aproximação que ainda mantinham. Ela repousava as mãos calmamente sobre o peito dele, realmente não se podia sentir nada batendo ali, ele era vazio. No que havia se metido? Iria descobrir em breve .


     . Suas ires verdes voltavam a atenção a face dele, era exatamente a mesma pessoa, mas ao mesmo tempo não parecia a mesma pessoa, não o via com os mesmos olhos agora e sim com todo o conhecimento que havia ganho naquelas poucas horas. Iria sentir falta do frio dele . Entendo. Então você é realmente capaz de tudo... . Ela o observa curiosa, parecia que o que podia aprender dele nunca iria acabar, ou iria... Se um dia ele cansasse de bancar o humano. Ela não tinha medo de que aquilo pudesse acontecer, não temia ele, apesar de que seu sub-consciente lhe dizia que deveria temer .


   

A Jasmy passou por aqui. 8D

Re: Ruínas da Sétima Igreja
Resposta #63: 20 de Agosto, 2015, 19:33:36
0
0
* O brilho da lua percorre o cenário *


Re: Ruínas da Sétima Igreja
Resposta #64: 24 de Agosto, 2015, 03:01:46
0
0
Acredite, nada mudou, apenas o quesito deu ter a mesma temperatura corporal que vocês mortais, de resto continuo sendo o mesmo.Não se espante e nem por um segundo pense que algo mudou.

[Zero então segurava as duas mãos dela que se encontravam ja perto dele e a segurava suavemente.Seu olhar era frio como de sempre e sua face misteriosa, o que será que iria fazer agora que aquele momento parou?De fato pode sentir algo diferente que os mortais sentem e cujo o qual ele nunca havia sentido, o calor mortal e o que tanto chamam de beijo.Mas o que lhe fazia pensar é...Por que ela fez isso?Apesar de ter isso em mente ele não diria aquilo naquele momento]

Existe um local aqui cujo o qual quero que conheça.Eu criei esse lugar para minhas passagens pela terra, e creio que a essa altura já deva estar bem diferente desde a ultima vez que vi aquele local.Quer me acompanhar?

Oh! passageiras alegrias
do Éden compradas por desgraças
tão duráveis!

Deus Criador,
pedi-te porventura
Que do meu barro
me fizesses homem?


Re: Ruínas da Sétima Igreja
Resposta #65: 24 de Agosto, 2015, 03:29:59
  • Yuenvil Masculino

  • HENSHINNNNNNNN BAKA-SAN
  • Médio
0
0
*saindo de um buraco no chão*

E ai velinhos? 
OOOOOOOOOOOOOINC

Re: Ruínas da Sétima Igreja
Resposta #66: 29 de Agosto, 2015, 14:06:24
0
0
    . Catherine o observou por algum momento e sentia suas mãos entre as dele, realmente a temperatura agora era agradavel e sem arrepios de frio... Mas tinha de admitir acharia estranho sempre que o corpo dele permanecesse na mesma temperatura que a sua. Ouvindo o pedido dele ela sorriu de forma comum deixando os lábios se curvarem para ambos os lados . Sim... . Respondeu simplesmente ao pedido dele, os cabelos negros dela balançavam com o vento agora suave e calmo que passava, não estava mais frio como com a chuva ou pouco depois dela, e agora não tocava mais a Neve em si, estava mais agradável .

    . Mas por que ? Porque havia se aproximado dele daquela forma, e trocado tantos toques de afeto humano com um ser que não podia sentir? Não... Seria estupides sua se perguntar isso se ela já sabia muito bem a própria resposta... Mas não era algo que iria dizer agora, não era algo que tinha lógica, e não era algo que ele precisava saber no momento . Acho que já entendeu, que enquanto minha alma humana existir, eu iria acompanha-lo em meu desejo de conhecer tudo além disso aqui que vivemos... . Ela comentou por fim soltando uma mão da dele e passando por seu rosto de forma carinhosa e suave, tocando apenas as pontas dos dedos pela extensão fina de sua face. Aproximou o rosto um pouco e selou os lábios de forma suave para então afastar e voltar a sua posição normal .


   

A Jasmy passou por aqui. 8D

Re: Ruínas da Sétima Igreja
Resposta #67: 30 de Agosto, 2015, 20:30:53
0
0
*saindo de um buraco no chão*

E ai velinhos? 

* Oi prefeito  *


Re: Ruínas da Sétima Igreja
Resposta #68: 31 de Agosto, 2015, 17:58:35
0
0
[Zero apenas sorri suavemente, em seguida uma energia negra cobre seu corpo e o dela em meio ao beijo e ambos somem do local como se tragado pelas trevas]

Oh! passageiras alegrias
do Éden compradas por desgraças
tão duráveis!

Deus Criador,
pedi-te porventura
Que do meu barro
me fizesses homem?


 

Alerta: este tópico não recebe novas mensagens há pelo menos 400 dias.
A não ser que você esteja certo que quer responder, por favor, considere criar um novo tópico.

Observação: Este post não será exibido enquanto não for aprovado por um moderador.
Nome: E-mail:
Verificação:
Escreva a palavra que está em verde: texugo anime fechado: