Você conhece o Sarahah, Visitante? É uma espécie de rede social onde você pode mandar mensagens anônimas.


O Fórum AG está no Sarahah, e você pode mandar sua mensagem pro crush no tópico Correio do Amor ou alguma pergunta mais séria no Desabafos e Conselhos Anônimos.


[Mande sua pergunta!]

13 de Dezembro, 2018, 10:44:42

Autor Tópico: Ruínas da Sétima Igreja  (Lida 2738 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Ruínas da Sétima Igreja
: 25 de Junho, 2015, 21:00:55
0
0
Ruins of the Seventh Church

A sétima igreja era o templo dos últimos que um dia acreditaram nunca seriam atingidos pela catástrofe final do mundo.
O local era feito todo de mármore branco, com detalhes minuciosos de ouro em suas colunas. Uma imagem marcante ao centro de uma cruz feita de ouro branco cujo parecia estar flutuando sobre o altar de ouro maciço coberto por um manto vermelho carmim.
Sua extensão era conceituada por aquele que ocupava o mais alto cargo religioso como o paraíso dos anjos e que agora não se passa por apenas ruínas manchadas pelo sangue e atormentado pelos ecos de desespero das almas mortas naquele lugar.


Update (25 de Junho, 2015, 22:12:55):
E se nada tivesse acontecido? E se o fim realmente fosse ligado ao início de um novo ciclo que ganha uma nova forma, novas histórias, novos recomeços...

O tempo cinzento trazia consigo uma companhia fria e desagradável. A fina camada de neblina deslizava pelo ambiente desconecto em suas colunas, com manchas escuras agarradas para sempre no solo frio e mórbido de mármore rabiscado de poeira mesclada com cinzas de ossos. Por mais que o cenário fosse moribundo, sua beleza natural apresentava uma nova aparência para o que um dia trouxe a paz, porém, agora só carrega um devasto peso de gritos e choros.

Em passos calmos o homem de sobretudo negro caminha por dentre os pedaços de rochas desmanchadas pelo tempo. Seus cabelos voavam de lado descobrindo um de seus olhos vermelhos que transparecia um ser sem alma. A pele empalidecida de sua face que acompanha uma expressão branda e calma se mostrava presente depois de muito tempo sem ser vista. Os mortos andavam na terra, o ceifador de demônios, o sanguinário da noite, o moribundo das pragas e o lixeiro de cadáveres retornava pausando seus passos de frente ao crucifixo que era a única coisa que estava em forma inteira, mas desgastada pelo tempo. A mão que estava mergulhada ao bolso de seu sobretudo saia do vão da peça de roupa e se direcionava ao objeto, assim que o encostou sobre seus dedos deslizou suavemente eles sentindo o aspecto áspero e gasto, um sorriso surgiu em seus finos lábios mostrando os caninos afiados.
- Notae recordati... - o som de sua voz era suave e ameaçados, algo que sempre foi marca do mesmo.

Se virou e se propôs a sentar em uma pequena pilha de pedras colocadas de frente ao enorme objeto e ficou por ali a observar apenas aquilo, algo que sobreviveu ao fim dos tempos e que se dissolve com os dias difíceis e mórbidos.
« Última modificação: 25 de Junho, 2015, 22:12:55 por Alucard, Motivo: Merged DoublePost »

Re: Ruínas da Sétima Igreja
Resposta #1: 26 de Junho, 2015, 00:13:47
  • Anael Limelight Feminino

  • "I'm one with the Force, and the Force is one with me!"
  • Semideus
  • Viúva do AT
0
0
~*A híbrida chega logo após, vê o homem, porém passa reto por ele. Vai até o altar e pega o crucifixo, trazendo junto ao peito, murmurando uma oração. Esperava que YdrI estivesse bem*~


Kasdrael, minha Nana
Anjinha da Guarda e Sakura do Ruddy ^^~

Re: Ruínas da Sétima Igreja
Resposta #2: 26 de Junho, 2015, 00:23:27
  • Nytro Masculino

  • Um monstro-desu :3
  • Esforçado
0
0
Surgia nas ruínas em um piscar de olhos. Podia ser a neblina, ou a sensação maligna que intoxicava o ar, mas me sentia atraído por aquela paisagens destruída. Enquanto flutuava por suas imediações podia se perceber crucifixos e ossos jogados no chão, as cinzas que cobriam a imagem diante de meus olhos poderiam servir perfeitamente como adubo para uma vida natural surgir naquela terra, mas duvido que alguma planta queira nascer em um solo corrompido como aquele.
- Hm? -
Não muito longe de onde eu flutuava, vi um vulto sentado em algo que parecia uma pilha de pedras, a curiosidade é fatal, mas para um ser imortal como eu esse tipo de medo é fútil. Me aproximei do vulto e perguntei
- O que faz aqui? -
Ragdoll me <3

Re: Ruínas da Sétima Igreja
Resposta #3: 26 de Junho, 2015, 09:31:11
0
0
Não meditava por ninguém, o silêncio e o ambiente obscuro sempre atraiu o demônio vampiro para eventos como encontros inesperados, não fora atoa que após alguns minutos pode sentir a presença de algo ou alguém lhe fez apenas mover as órbes dos olhos vermelhos para o lado que a tal passou no mesmo instante. Uma morena de cabelos escuros, sua essência não era amedrontadora, porém, seu ato curioso atraiu a atenção do mesmo fazendo seu dedo indicador passar por baixo da linha de seu lábio inferior, friccionou logo em seguida ele no polegar apenas uma vez e por fim se levantou, causando uma movimentação sobre a fina camada de neblina.

Prosseguindo com os atrativos de seres uma terceira pessoa chegava ao local, pelos céu nebuloso e pronto para despejar uma tormenta de água, algo que parecia vir a cair vorazmente ao solo penumbro e devastado.
Permaneci de pé observando a tal híbrida com suas preces por alguém que não me importava saber quem era esperando a aproximação da outra, não demorou quase nada para que isso viesse acontecer e assim suas palavras tocavam meus ouvidos com uma frase na interrogativa, uma curiosidade desnecessária a não ser para saber de alguém que não passava de um desconhecido.

Para começar a responder a pergunta da pessoa curiosa, levemente abria os braços deixando-os não muito estirados, colocando eles em forma de "V" abrindo também as palmas de minhas mãos.
- O ambiente é atrativo... - respondia com sutileza e depois virava apenas sua cabeça para o lado deixando que o ser visse seu perfil perfeitamente.
- Não acha?
Uma linha fina se encurvou em sua face dando a demonstração de um sorriso sem vida, algo que só a expressão única do demônio conseguia fazer.

Um vento passou pelo local levantando a massa branca fazendo com que Alucard agora se virasse totalmente de forma frontal podendo olhar melhor para quem lhe estava interrogando.
- Lhe conheço? - perguntou abaixando seus braços e os colocando junto ao corpo, seus cabelos voltavam a cobrir os olhos, não totalmente, as rajadas do vermelho intenso poderiam ser vistas através dos fios negros que balançavam com o vento frio e calmo, pois eles não haviam cessado.
Apesar de estar tendo uma conversa com alguém desconhecido ou não lembrado, ainda não tinha esquecido da tal híbrida por trás que encenava estar pedindo algo para seu conhecido, deixando claro de que ele não iria se surpreender com nada.

Re: Ruínas da Sétima Igreja
Resposta #4: 30 de Junho, 2015, 12:55:02
  • Nytro Masculino

  • Um monstro-desu :3
  • Esforçado
0
0
- Cuidado com esses sorrisos forçados, sua face pode acabar derretendo se tentar forçar muito. -
Respondia em um tom quase sarcástico para o vampiro.
- Me chamo Nytro, sou um simples andarilho. Bem acho que vou sair de sua história por hora, vá falar com a híbrida logo ali, ela pode ser interessante. Até -
Sumia no ar em uma cortina de fumaça deixando o local cheio de perguntas não respondidas.
Ragdoll me <3

Re: Ruínas da Sétima Igreja
Resposta #5: 30 de Junho, 2015, 13:01:20
  • Anael Limelight Feminino

  • "I'm one with the Force, and the Force is one with me!"
  • Semideus
  • Viúva do AT
0
0
~*Ela estava terminando suas preces quando ouviu uma menção a si. Espreitou , apenas virando o olhar para eles, continuando imóvel em frente ao altar. Se levanta e senta-se em um banco que encontrara, fitando a conversa de Nytro e Alucard. Questionava-se como Nytro poderia conhecer sua natureza, se sua aparência se assemelhava a de um demônio comum. Ouviu o comentário de Alucard e pensou alto*~

- Realmente o ambiente é muito atrativo... Traz à memória lembranças...


Kasdrael, minha Nana
Anjinha da Guarda e Sakura do Ruddy ^^~

Re: Ruínas da Sétima Igreja
Resposta #6: 2 de Julho, 2015, 04:54:56
0
0
    . A ruiva caminhava sem destino após sair do Farol, sua mente vagava em algum canto longe daquela cidade, talvez longe daquele mundo... Com sonhos que não conseguia explicar e com nomes e vozes que nem ela entendia... Viu de longe os picos de uma construção religiosa um pouco decadente, talvez pudesse passar a próxima noite naquele lugar, e com esse pensamento não pode deixar de rir, mas o porque daquilo ficou sem explicação minutos depois. Acelerou os passos para alcançar o lugar mas antes que pudesse chegar percebeu as presenças das pessoas ali, não pareciam presenças hostis então deixou que seus pés a levassem para a Igreja, a porta, janelas, tudo naquele recinto parecia estar destruido, caindo em esquecimento pelos demais habitantes, mas mesmo assim sua cabeça pendeu um pouco para o lado observando a presença dos dois seres nela .


    . A cada passo que a ruiva dava sua bota de metal formada de engrenagens de todos os tamanhos que rodavam a cada passo que ela dava fazia estalar um barulho como de um relógio girando, parecia que o tempo ia parando a cada momento que ela se aproximava do centro da Igreja, alguma coisa lhe dizia que podia estar no lugar certo que tanto esperou para recuperar sua memória perdida, a dor que se iniciava ao fundo de sua mente mostrava que estava se aproximando de algo que podia ser perigoso para sua saúde física e mental, mas mesmo assim ela continou se aproximando, até fazer parte daquele circulo.


    Suas obres observavam de um ao outro, com aquela luz elas pareciam rios de ouro puro penetrante e inquisidor . Bom Dia.... . Os cumprimentou com a voz firme mas polida, não queria problemas com pessoas que não conhecia ou sabia da capacidade ainda, era melhor se manter neutra naquela existência . Sinto muito se interrompi algo... . Diz divertinda, sua voz parecia brincar com as palavras a cada letra, era claro que aqueles dois também fossem desconhecidos um para o outro .


   

A Jasmy passou por aqui. 8D

Re: Ruínas da Sétima Igreja
Resposta #7: 2 de Julho, 2015, 08:29:04
  • Anael Limelight Feminino

  • "I'm one with the Force, and the Force is one with me!"
  • Semideus
  • Viúva do AT
0
0
~*A híbrida fitou a moça ao longe e se sentiu em deja vu. Observou sua aproximação, e não parava de se lembrar como tudo virara de cabeça para baixo desde que ele decidira partir. O semblante da moça assemelhava-se ao seu, e ela se questionava se ela teria tido o mesmo tipo de perda. Coloca as mãos dentro do casaco e a cumprimenta*~

Bom dia... Você não nos interrompe. Não conheço as pessoas aqui, mas parece que tal encontro foi predestinado de alguma forma... A propósito, me chamo Kasishua.


Kasdrael, minha Nana
Anjinha da Guarda e Sakura do Ruddy ^^~

Re: Ruínas da Sétima Igreja
Resposta #8: 2 de Julho, 2015, 16:45:28
0
0
    Kasishua... . Ela repetia o nome em voz baixa como se pudesse lembrar de algo, ou estivesse assimilando o nome, a sua voz parecia com o barulho de cordas de relogio girando em um silêncio absoluto, suave e constante. Depois de um tempo dessa forma a jovem levanta os olhos dourados e a observa, não parecia ter nada de diferente nela... Mas a sua aura, o seu ser... Ela estendeu a mão para a jovem e mostrou um fino sorriso em seus lábios . Lilith


   

A Jasmy passou por aqui. 8D

Re: Ruínas da Sétima Igreja
Resposta #9: 4 de Julho, 2015, 00:51:20
0
0
Permaneceu a observar aquele indivíduo com desdém enquanto ele indagava suas palavras que não me serviam de absolutamente nada. O tempo ali começava a ficar mais pesado, alguns sons dentre as nuvens indicavam que o tempo se esgotava a cada segundo que passava para a queda da chuva e antes que o evento natural fosse acontecer só pode notar o tal ser sumir de sua vista deixando um rasto de fumaça por onde seguiu. Abaixou os olhos sem muito interesse naquela lista de perguntas que o outro havia deixado. O nada continuaria sendo um nada. Enquanto isso a híbrida se exaltou em um pensamento alto, algo que fora notório para o vampiro, pois, o comentário não havia sido em vão somente para o vento. Sempre que se tem vontade de comentar algo em um bom som mesmo parecendo ser somente para si é porque tinha vontade de escutar algum tipo de comentário sobre as palavras ditas.

- Lembranças... São coisas que as vezes desejamos ter e outras não. - a névoa que pairava no local aumentou mais a sua densidade e de repente se dissipou pelo solo demonstrando os pisos quebrados, alguns deformados e outros ainda alinhados como foram colocados no passado.
- Não sei por qual motivo se deslocou para este lugar, mas, aqui não é mais um templo para pessoas zelarem por outras. Tudo aqui trás um peso de morte e tristeza, como consegue achar paz neste lugar, híbrida? - perguntou após surgir ao lado dela com sua velocidade sobrenatural.
Continuou a olhar para o crucifixo enquanto esperava a resposta da morena que não demorou muito a ser dita.

As órbes do vampiro se colocaram de canto e um sorriso bem singelo surgiu, algo que não era comum estar estampado na face do mesmo.
- Finalmente... - sentiu a presença de alguém que esperava aparecer, a pessoa que por muito tempo nunca obteve mais contato.
- Lilith, seja bem-vinda. - ao se virar para poder observar a outra se deparou com uma aparência diferente, com uma vestimenta mais mundana e distante da que a antiga ou a conhecida Lilith usava.
Levou seu dedo ao queixo estudando a outra que se apresentava como a tal esperada.

Ambas se cumprimentavam e se apresentavam, algo que não deu muita importância, apenas observava tudo com uma certa preocupação. Aquela não era a rainha do inferno, aquela não era sua aparência física de antes. Será que havia esquecido sua verdadeira aparência ou estava vendo-a de forma diferente?
-... - ficou apenas a observar as duas sem dizer mais nenhuma palavra e para completar ou não, mais um teria que chegar.
- Não existe predestinações, existe o real e posso dizer que essa realidade está fora da qual um dia fui acostumado a presenciar.

Re: Ruínas da Sétima Igreja
Resposta #10: 4 de Julho, 2015, 01:11:05
  • Anael Limelight Feminino

  • "I'm one with the Force, and the Force is one with me!"
  • Semideus
  • Viúva do AT
0
0
~*Suspirou, sorrindo cinicamente. Fitou Alucard de canto de olho,e em um tom sarcástico dispara*~

Paz é algo que desconheço, desde que parte de mim se foi... Foi em um lugar assim que o encontrei, bem como o perdi... Mas tens razão, só que as lembranças foram as únicas coisas que me sobraram dele...

~*Se sentiu sobressalente e foi se encaminhando para a saída. Não queria atrapalhar o reencontro dos dois*~

Até breve, Lilith. Prazer em conhecê-la.


Kasdrael, minha Nana
Anjinha da Guarda e Sakura do Ruddy ^^~

Re: Ruínas da Sétima Igreja
Resposta #11: 4 de Julho, 2015, 06:57:06
0
0
    Prazer . Sua voz saiu baixa a observando enquanto se retirava, só então ela voltou as obres de ouro derretido para o homem que se encontrava ali antes em silêncio, a forma dele a cumprimentar, a forma dele a olhar... Ele a conhecia? Sua cabeça deu o primeiro sinal de dor, uma pontada forte, mais forte do que as de costume la lateral direita da cabeça... A força foi violenta que a fez levar a mão até os cabelos ruivos e segurar a cabeça fechando o olho direito para que tentasse fazer com que a dor passasse. Quem era ele para trazer de si tamanha memória que a proteção imposta em sua memória havia reagido daquela forma ? . Quem...é...você. . Sua voz saiu ríspida e inquisitiva, sua cabeça latejava mas agora a dor já lhe era confortável, seu corpo tinha uma adaptação forte para qualquer tipo de dor . Você me conhece? . Os dourados dela se encontravam onde os olhos dele estavam, ela o olhava com determinação, um pouco de curiosidade e um brilho eterno de luxuria que seu nome carregava .


   

A Jasmy passou por aqui. 8D

Re: Ruínas da Sétima Igreja
Resposta #12: 14 de Julho, 2015, 18:56:53
0
0

[O véu da noite se estendia pela madrugada, passos ocos rondavam a catedral, como sons solitários que adentram a escuridão eterna.Um homem despido da parte de cima de seu traje, exibindo uma longa tatuagem rúnica ao redor da barriga, trajando calça de couro de um antigo kimono chines um tanto diferente.Portava uma longa espada negra com uma face estranha no cabo que continha 2 rubis vermelhos e a porta com apenas uma das mãos, longos cabelos branco lisos e pontiagudos no fim, seus olhos eram totalmente branco sem retina alguma.Seus braços adornados por um couro preto do mesmo estilo do kimono que cobria todo o braço deixando apenas os ombros descobertos]

........

[Seus passos silenciosos ecoavam na escuridão, sua face era fria e séria com um semblante totalmente misterioso.Sua face por si só demonstra ser algo desconhecido.Seus passos então terminaram em frente ao altar destruído que ainda sim continha pedaços da cruz.Seu olhar se voltava aquela cena e fixava seus olhos na cruz destruída como se pudesse ler o que aconteceu no local.Permanecia ali parado em pé em frente ao altar segurando sua espada com uma das mãos e com a outra abaixada.]

Oh! passageiras alegrias
do Éden compradas por desgraças
tão duráveis!

Deus Criador,
pedi-te porventura
Que do meu barro
me fizesses homem?


Re: Ruínas da Sétima Igreja
Resposta #13: 15 de Julho, 2015, 18:56:39
0
0
    . Os olhos dourados se voltaram rapidamente para a imagem que agora adentrava ao recinto, parecia que o silêncio havia caído naquele local, como se os demais presentes tivessem sido congelados no tempo. O ouro do seu olhar brilhava com a curiosidade daquela imagem que parecia ignorar todos ao redor, como se a própria existência dos outros seres fossem nulas a sua presença. Isso a incomodava... E muito.

    O corpo da ruiva rodou sobre os calcanhares ficando de frente para ele, o movimento fez os cabelos ruivos balançarem levando um pouco deles por sobre o ombro, ela chegou a dar um passo para frente, mas parou no movimento como se algo em sua mente lhe foçasse a parar... E novamente estava ela ali presente, aquela dor no fundo da sua cabeça onde ela havia esquecido quem era .


   

A Jasmy passou por aqui. 8D

Re: Ruínas da Sétima Igreja
Resposta #14: 20 de Julho, 2015, 15:18:44
0
0


[Em meio a conturbados pensamentos ao olhar para aquela fabula santificada em um objeto cujo o qual a mente humana tem como esperança, permanecia ali olhando aquele objeto "santificado" como se estivesse esperando por algo.Podia sentir as outras presenças no local mas ignorava todas, pois não tinha interesse em nenhuma delas, suas auras não apresentavam nenhum significado destinto para chamar a atenção dele, por mais poderosas que fossem, não procurava poder, e sim algo diferente.Até que nota que alguém caminhava em sua direção, podia escutar mas não se direcionou a olhar pois nada ali poderia apresentar perigo para ele.Uma leve brisa passava no local esvoaçando de leve os longos cabeços brancos que passeavam pelos olhos brancos sem retina e de semblante frio, até que nota que uma mulher parava a sua frente, podia sentir a aura perturbada daquele ser, uma mescla de duas significâncias distintas.Ele apenas volta o semblante para aquela mulher a sua frente e apenas da um suave sorriso prepotente.Como um suspirar leve e escarnico de que pode medir tudo que vai acontecer em seguida]


.....

[Após o suave e quase imperceptível sorriso ele volta a olhar o altar com a mesma indiferença de antes]

Oh! passageiras alegrias
do Éden compradas por desgraças
tão duráveis!

Deus Criador,
pedi-te porventura
Que do meu barro
me fizesses homem?


Re: Ruínas da Sétima Igreja
Resposta #15: 20 de Julho, 2015, 16:51:51
0
0
    . Uma sobrancelha dela se ergueu formando uma expressão um tanto diferente em seu semblante geralmente calmo e divertido. Seus lábios curvaram para a lateral esquerda formando um sorriso divertido e um tanto curioso. Ela voltou o olhar para a cruz que havia sido deixada ali de novo pela jovem que antes se encontrava naquele recinto, Por que tanta adoração a um mero simbolo? O que símbolos tinham que mexiam tanto com as pessoas? Sua cabeça pendia um pouco para a esquerda enquanto ela pensava naquilo meio que devaneando, não havia esquecido a presença ali, mas a cruz prendeu sua atenção um pouco, e não olhar para ele fazia sua cabeça não doer e sua raiva não se exaltar, ele a irritava e nem se quer havia falado algo. Se pós ali lado a lado com o desconhecido observando a cena, era um tanto curioso aquela cena... E ela não pode deixar de rir sozinha, seu sorriso era alegre como de um bebe que havia acabado de nascer sem nenhuma preocupação.. Afinal ela realmente não tinha, nem sabia quem era .


   

A Jasmy passou por aqui. 8D

Re: Ruínas da Sétima Igreja
Resposta #16: 20 de Julho, 2015, 17:08:03
0
0

[O leve vento de um local fálico  era uma apreciar único para ele, um local de paz aonde nada reina e nada existe.Após aquela leve brisa mórbida passar pelo local voltava a si saindo de sua sórdida mente que vagava por mil fossos profundos de escuridão vazias.De fato não parecia se importar com nada nem com presenças locais,logo terminará o que fazia ali, porém existia um local daquela igreja ainda mais a visitar, ele então virava as costas suavemente deixando seu longo cabelo branco esvoaçar suavemente e começa a dar suaves caminhadas sem pressa até uma outra parte da igreja.Ainda com a espada negra em punhos cujo o qual as pedras rubis davam uma leve cintilada rubra no momento que se virava.Algo ínfimo que apenas as mais perceptíveis almas poderiam notar.]

.......

[Aos passos ia seguindo em direção as escadas locais, suas vestes negras passeavam pelo chão mas não atrapalhava o caminha, eram como sombras lineares que acompanhavam seus passos e adornavam seu corpo.Seu torno despido não parecia sentir o frio local, na verdade apreciava tal frio como algo que ja sentira sempre]

Oh! passageiras alegrias
do Éden compradas por desgraças
tão duráveis!

Deus Criador,
pedi-te porventura
Que do meu barro
me fizesses homem?


Re: Ruínas da Sétima Igreja
Resposta #17: 20 de Julho, 2015, 19:11:04
0
0
    . Parou de rir observando o crucifixo, onde estava seu irmão? Suspirou cansada olhando para cima, a estrutura da igreja estava destruída, tinha suas duvidas de quanto tempo mais aquele prédio estaria naquele lugar, provável que fosse destruído em poucos anos... Ou antes disso, ao pensar nisso seus olhos voltaram para onde o homem havia se retirado, tinha algo de familiar nele... que lembra seu irmão mas por que isso? . Meu irmão, onde você esta? . Sua voz saiu baixa e seus olhos foram se fechando enquanto sua mente esvaziava, sua aura mudou da turbulenta e agitada para uma aura calma e transparente, quase palpável, os lábios se abriram e sua voz saiu em uma cantiga de ninar que conhecia a muitos anos... Não sabia de onde nem de quando, mas aquela música sempre esteve contigo desde o seu nascimento... E agora ela a cantava naquela igreja perdida, onde ninguém supostamente a podia ouvir .


    . Seus olhos brilhavam em um dourado vivo enquanto os cabelos ruivos balançavam com a brisa fria do anoitecer, aquela música iria alcança-lo, iria alcançar a quem era pertencia e essa era sua missão naquele corpo, no porque ela nasceu... No porque ela tem tanto medo de morrer .


   

A Jasmy passou por aqui. 8D

Re: Ruínas da Sétima Igreja
Resposta #18: 23 de Julho, 2015, 00:47:52
0
0

[Continuava subindo as escadas suavemente, apenas o ruido de suas botas negras ecoavam no local, permanecia com a mesma face séria e calma.Ao chegar ao piso superior caminhou até alguma porta qe por ventura levava aonde queria ir, a sacada da igreja, pois tinha uma bonita vista de frente para o luar, aonde nada em volta atrapalharia a visão do resplendor da noite de lua cheia.Após encontrar em uma das portas meio destruída, abrira a porta sutilmente mal tirando poeira de suas conjunturas e no máximo fazendo um pequeno barulho]

.......

[Caminhava calmamente até a beirada destruída da saca, apenas parte do corrimão estava inteira, mas era o suficiente para ele se sentar ali e apreciar sua solidão noturna.O vento frio e úmido passando pela pelo seu corpo, aquele ar puro e vazio era como uma similaridade assustadora com sua alma, se é que poderia considerar ter uma.O jovem então colocou sua espada negra encostada ao seu lado e se levantou abrindo os braços vagarosamente e fechando os olhos.Uma leve gota de orvalho seguida por uma fina chuva que se estabelecia aos poucos não local, deslizava pelo seu corpo como uma benção solidaria com sua alma vazia.Podia sentir cada gota cair em seu corpo, mesmo estando de olhos fechados podia sentir a lua como um todo, como se ela estivesse ali tocando-o como suaves caricias de uma dama da noite.As suaves gotas escorriam pelo corpo do jovem deixando seu longo cabelo branco tapar parte do seu peitoral escorrendo pelos olhos.]

Oh! passageiras alegrias
do Éden compradas por desgraças
tão duráveis!

Deus Criador,
pedi-te porventura
Que do meu barro
me fizesses homem?


Re: Ruínas da Sétima Igreja
Resposta #19: 23 de Julho, 2015, 16:45:34
0
0
    . A música para, ela levanta os olhos observando o que sobrou da cobertura daquele lugar, um suspiro suave sai dentre os lábios molhados, não adiantava... Nada adiantava, ninguém iria vir... Ela fecha os olhos novamente suspirando mais uma vez e logo os abrindo, morde um pouco o lábio inferior enquanto leva os dedos aos cabelos bagunçando-os levemente irritada, por que era tao difícil assim? Ela poderia estar vivendo em algum canto.... Em alguma cidade, com família, com seu irmão, como uma vida normal que todo mundo tem, mas não... Ela estava ali... Que...irritante . Voltou o corpo para a direção que o estranho havia ido... Ele tinha subido? .

    . Não se deu conta porque... Mas quando viu já estava do lado de fora da catedral olhando para cima. As gotas de água começavam a cair pelo seu corpo molhando-a completamente mas aquilo não a incomodava, as pequenas gotas que caiam por seu olho, não a incomodava. O vento frio passava pelo seu corpo levantando o cabelo vermelho para a direção que ela olhava que era aquela criatura sentada como se nada o alcança-se, aquilo... Aquilo a incomodava . Nada parece lhe incomoda... . Ela finalmente diz quebrando o silêncio do lugar, sua voz era calma mas estava intrigada com ele, como alguém podia ser tão indiferente as coisas assim? .


   

A Jasmy passou por aqui. 8D

Re: Ruínas da Sétima Igreja
Resposta #20: 23 de Julho, 2015, 17:04:31
0
0

[A sublime brisa da noite junto a mórbida paisagem com a chuva era o local perfeito para passar o tempo.Uma vez que Oblivion se tornara massante para ele, ja havia observado tudo e não tinha nada novo acontecendo, nada que o interessasse, o calor, o frio, os trovões os gritos de agonia e lamuria eram incomodantes as vezes, em suma precisava de um pouco de silêncio, ou de algo novo, algo que realmente o interesse de estar nesse plano novamente senão a bela noite.O tabuleiro dos Nimbus não mais interessava sua atenção.Até que em meio ao seus pensamentos o silêncio  de sua alma é quebrado por uma voz feminina, confusa, e aparentemente doce e irritada.Podia notar apenas em seu tom de voz tais emoções.Não sabia como tais emoções se uniam em um só semblante, mas era normal daquela criação os seres ser assim.Ele então abria os olhos calmamente e olhava para baixo de onde veio a voz, seu rosto era praticamente inexpressivo]

E você está curiosa com isso, não? - Dizia de forma calma.Sua voz era imponente e ao mesmo tempo misteriosa e serena


Oh! passageiras alegrias
do Éden compradas por desgraças
tão duráveis!

Deus Criador,
pedi-te porventura
Que do meu barro
me fizesses homem?


Re: Ruínas da Sétima Igreja
Resposta #21: 23 de Julho, 2015, 17:19:55
0
0
    . Um sorriso um tanto vitorioso e sarcástico escapou de seus lábios mostrando pontas de dentes perolas enquanto suas obres encaravam a falta das dele, aquela voz.... Era realmente irritante .  E não é que você sabe falar.... Comecei a achar que era mudo... . Ela responde um tanto ríspida observando a falta de vida naquele ser... Ela conhecia muita coisa, ela própria tinha seus segredos e seu modo de vida, mas não sabia porque ele a incomodava, a irritava tanto quanto a intrigava e a fazia querer descobrir mais. Seus braços estavam caídos ao lado do corpo, mas moveram-se brevemente para trás do mesmo expondo assim mais seu peito a frente o que lhe dava uma postura de desafio .

    Não... Não estou curioso... . Ela suspira por fim, já sabia que não ia chegar onde queria com ele se não fosse direta . Estou irritada...


   

A Jasmy passou por aqui. 8D

Re: Ruínas da Sétima Igreja
Resposta #22: 23 de Julho, 2015, 17:32:38
0
0

[Zero permanecia observando aquela mulher, era de fato algo diferente, uma mulher  com corpo belo mas a mente conturbada com emoções pífias e desnecessárias, para ele era algo que ja havia visto naquela dimensão, bastante similar com híbridos, anjos e demônios, seres de estirpe mutavel.De fato começara a ler a existência daquela mulher apenas em olha-la, podia ver quem é com quem ja esteve e o que é agora.]

Falar ou não é uma questão ambingua mulher, que se condiz apenas quando há interesse na troca de informações, e por sinal antes você não me interessava em nada.... - Dizia de forma fria e calma com o mesmo semblante


....Mas vejo que se encontraste com meu irmão.O que é de estranhar, pois se ainda está viva é por que ele a está manipulando muito bem - Da um sorriso misterioso e suave quase imperceptível

[Zero dava um pequeno salto para o corrimão de pedra e ficava agachado apoiando em seu joelho.Seu cabelo longo ficava caído em direção a mulher, e seus olhos sem retina e sua face sem semblante parecia mais uma máscara falando.De fato era como se a mulher olha-se no vazio branco existêncial ao fitar seus olhos]


imagem para representar a posião
http://www.google.com.br/imgres?imgurl=http://bocadoinferno.com.br/wp-content/uploads/2013/04/Padre-2011-2.jpg&imgrefurl=http://bocadoinferno.com.br/criticas/2011/05/padre-2011/&h=320&w=700&tbnid=G4pfm0YNqmSpeM:&docid=UpOSiZmbxk-ezM&ei=rk6xVcu9IIy1ggT02b54&tbm=isch&ved=0CD4QMygbMBtqFQoTCMvM2vaL8sYCFYyagAod9KwPDw

Oh! passageiras alegrias
do Éden compradas por desgraças
tão duráveis!

Deus Criador,
pedi-te porventura
Que do meu barro
me fizesses homem?


Re: Ruínas da Sétima Igreja
Resposta #23: 23 de Julho, 2015, 17:50:17
0
0
   . Mas que...? Seus olhos abriram ao maximo mostrando sua impossibilidade de acreditar no que ele havia dito. Uma de suas maos se ergueram como se tentasse alcançar aqueles cabelos prateados se pudesse ela ja teria feito questao de derruba-lo dali. Sua boa se abriu e se fechou diversas vezes ate ela baixar novamente a mao e passar pela boca a tampando, era respirou fundo e soltou um sorriso calmo . Você tem um bom ponto de vista... . Ela voltou a mostrar o rosto completamente molhado com um sorriso diferente, um sorriso tranquilo .

    Desculpa... Mas nao sei do que fala, se eu tivesse encontrado alguem como Você aqui... Eu saberia. . Ela estava agora mais curiosa do que antes, intrigada... Que merda de criatura era ele ? .
« Última modificação: 24 de Julho, 2015, 04:07:09 por Lilith »


   

A Jasmy passou por aqui. 8D

Re: Ruínas da Sétima Igreja
Resposta #24: 23 de Julho, 2015, 19:43:49
  • beyond Masculino

  • ▌║││║█║▌║│█
  • Médio
0
0

              Como um cometa, se chocava próximo as ruínas da sétima igreja, mexendo com toda a estrutura do lugar, algumas paredes antigas tombavam, partes de árvores mortas voavam para longe e uma grande cratera se formava abaixo do corpo daquele homem que ia se erguendo após o impacto de suas pernas contra o solo, finalmente estava completamente sã de si mesmo, e de quem realmente era, concluiu a primeira parte de sua própria evolução, em seu rosto, usava parte de uma máscara que cobria apenas a região do nariz e da boca, um vento forte batia contra o corpo de Catherine e de Zero, a pressão que causou o impacto era considerável. - Não se aproxime dele, Catherine. - Em sua cintura se encontrava sua espada, era completamente negra, era coberta por uma névoa azulada que cercava-a por completo. Os olhos do homem eram sérios, mostrava-se incomodado com a presença na sacada da igreja, principalmente ao notar que sua irmã estava próxima demais dele e pela sua expressão, curiosa para se aproximar do mesmo. Sua distância para eles não era maior do que 30 metros, a visão na qual Liryionn possuía era perfeita, mesmo de noite.

 

Alerta: este tópico não recebe novas mensagens há pelo menos 400 dias.
A não ser que você esteja certo que quer responder, por favor, considere criar um novo tópico.

Observação: Este post não será exibido enquanto não for aprovado por um moderador.
Nome: E-mail:
Verificação:
Escreva o nome de um objeto na seguinte imagem:
: